HISTÓRIA DO FUTEBOL SOCIETY

Essa modalidade foi criada em nosso país como Futebol Suíço, Futebol de Areia, Futebol Sete, Futebol Social, por volta de 1985.

Os primeiros campos de grama natural foram construídos dentro das mansões do Morumbi, onde executivos encontravam-se para jogar futebol.

Os campos para prática extra-oficial em grama natural e de areia surgiram em 1988, sendo o campo "Futebol Society", localizado no bairro do Itaim Bibi, um dos primeiros e mais conhecidos campos para locação. Naquela época não havia muita organização, jogando-se com um número variável entre 6 e 10 atletas e com bola de futebol de campo.

O Futebol Society tomou um grande impulso devido ao fechamento dos campos de futebol de várzea, pois ocupavam um grande espaço enquanto o Society, por ser menor e não necessitar de grandes áreas, foi se adaptando a essa nova realidade. No início, a maioria de seus participantes eram pessoas com idade girando em torno de 40 à 50 anos, que gostavam de futebol mas não se adaptavam ao Futebol de Salão, preferindo o Society por ser mais parecido com o Futebol de Campo.

Naquela época, os campos tinham diversos tamanhos onde as traves do gol podiam também variar de acordo com o tamanho do campo.

No interior de São Paulo, devido a abundância de campos de grama natural em pequenas chácaras, jogava-se o esporte ainda com o nome de Futebol Suíço. Com o desenvolvimento da modalidade, o número de adeptos foi crescendo acompanhado do surgimento de empreendimentos para a locação comercial de campos.

Em 1988, existiam em São Paulo, perto de 350 campos, todos com sistemas de iluminação, bons vestiários, estacionamento e lanchonetes. As Escolas de Futebol, antes sediadas nos campos maiores, foram gradativamente se transferindo para esses novos centros esportivos.

Ainda em 1988, com o crescimento da modalidade, iniciou-se o processo de criação da Associação de Futebol Social, considerado o primeiro passo para a fundação da Federação.

Neste mesmo ano fundou-se a Federação de Futebol que para unir todos os nomes passou a se chamar Society. Junto com a fundação foram criadas as primeiras regras e bola oficial da modalidade. Desde então, as regras e todo material esportivo vêm sofrendo uma série de modificações visando sempre a melhoria e a evolução do esporte.

Os campos de areia estão sendo rapidamente trocados pelos de grama sintética, além do surgimento de vários novos campos de Futebol Society, engrandecendo ainda mais este esporte, que já é considerado um dos mais praticados em todo o Brasil.

Atualmente são realizados diversos campeonatos oficiais, entre eles o Campeonato Paulista, abrangendo desde as categorias Fralda até a Principal, com uma média de vinte equipes por Categoria.

Hoje no Brasil existem Federações de Futebol Society em 26 estados, sendo a Federação Paulista considerada a de melhor infra-estrutura entre todas, com mais de 30.000 atletas registrados, cerca de 2.000 jogos por ano e aproximadamente 3.500.000 de praticantes na Grande São Paulo, de forma recreativa, nos mais de 650 campos .

O futebol Society veio para ficar, confirmando o sentimento de todos pelo futebol: UMA PAIXÃO NACIONAL.

Fonte: www.fedpaulistasociety.com.br

História do Futebol Society

Essa modalidade foi criada em nosso país como Futebol Suíço, Futebol de Areia, Futebol Sete, Futebol Social, por volta de 1985.
Os primeiros campos de grama natural foram construídos dentro das mansões do Morumbi, onde executivos encontravam-se para jogar futebol.

Os campos para prática extra-oficial em grama natural e de areia surgiram em 1988, sendo o campo "Futebol Society", localizado no bairro do Itaim Bibi, um dos primeiros e mais conhecidos campos para locação. Naquela época não havia muita organização, jogando-se com um número variável entre 6 e 10 atletas e com bola de futebol de campo.

O Futebol Society tomou um grande impulso devido ao fechamento dos campos de futebol de várzea, pois ocupavam um grande espaço enquanto o Society, por ser menor e não necessitar de grandes áreas, foi se adaptando a essa nova realidade. No início, a maioria de seus participantes eram pessoas com idade girando em torno de 40 à 50 anos, que gostavam de futebol mas não se adaptavam ao Futebol de Salão, preferindo o Society por ser mais parecido com o Futebol de Campo.

Naquela época, os campos tinham diversos tamanhos onde as traves do gol podiam também variar de acordo com o tamanho do campo.

No interior de São Paulo, devido a abundância de campos de grama natural em pequenas chácaras, jogava-se o esporte ainda com o nome de Futebol Suíço. Com o desenvolvimento da modalidade, o número de adeptos foi crescendo acompanhado do surgimento de empreendimentos para a locação comercial de campos.

Em 1988, existiam em São Paulo, perto de 350 campos, todos com sistemas de iluminação, bons vestiários, estacionamento e lanchonetes. As Escolas de Futebol, antes sediadas nos campos maiores, foram gradativamente se transferindo para esses novos centros esportivos.

Ainda em 1988, com o crescimento da modalidade, iniciou-se o processo de criação da Associação de Futebol Social, considerado o primeiro passo para a fundação da Federação.

Neste mesmo ano fundou-se a Federação de Futebol que para unir todos os nomes passou a se chamar Society. Junto com a fundação foram criadas as primeiras regras e bola oficial da modalidade. Desde então, as regras e todo material esportivo vêm sofrendo uma série de modificações visando sempre a melhoria e a evolução do esporte.

Os campos de areia estão sendo rapidamente trocados pelos de grama sintética, além do surgimento de vários novos campos de Futebol Society, engrandecendo ainda mais este esporte, que já é considerado um dos mais praticados em todo o Brasil.

Atualmente são realizados diversos campeonatos oficiais, entre eles o Campeonato Paulista, abrangendo desde as categorias Fralda até a Principal, com uma média de vinte equipes por Categoria.

Hoje no Brasil existem Federações de Futebol Society em 26 estados, sendo a Federação Paulista considerada a de melhor infra-estrutura entre todas, com mais de 30.000 atletas registrados, cerca de 2.000 jogos por ano e aproximadamente 3.500.000 de praticantes na Grande São Paulo, de forma recreativa, nos mais de 650 campos .

O futebol Society veio para ficar, confirmando o sentimento de todos pelo futebol: UMA PAIXÃO NACIONAL.

Fonte: www.fpfs.com.br

História do Futebol Society

História do Futebol Society

Essa modalidade foi criada em nosso país como Futebol Suíço, Futebol de Areia, Futebol Sete, Futebol Social, por volta de 1985.

Os primeiros campos de grama natural foram construídos dentro das mansões do Morumbi, onde executivos encontravam-se para jogar futebol.

Os campos para prática extra-oficial em grama natural e de areia surgiram em 1988, sendo o campo "Futebol Society", localizado no bairro do Itaim Bibi, um dos primeiros e mais conhecidos campos para locação. Naquela época não havia muita organização, jogando-se com um número variável entre 6 e 10 atletas e com bola de futebol de campo.

O Futebol Society tomou um grande impulso devido ao fechamento dos campos de futebol de várzea, pois ocupavam um grande espaço enquanto o Society, por ser menor e não necessitar de grandes áreas, foi se adaptando a essa nova realidade. No início, a maioria de seus participantes eram pessoas com idade girando em torno de 40 à 50 anos, que gostavam de futebol mas não se adaptavam ao Futebol de Salão, preferindo o Society por ser mais parecido com o Futebol de Campo.

Naquela época, os campos tinham diversos tamanhos onde as traves do gol podiam também variar de acordo com o tamanho do campo.

No interior de São Paulo, devido a abundância de campos de grama natural em pequenas chácaras, jogava-se o esporte ainda com o nome de Futebol Suíço. Com o desenvolvimento da modalidade, o número de adeptos foi crescendo acompanhado do surgimento de empreendimentos para a locação comercial de campos.

Em 1988, existiam em São Paulo, perto de 350 campos, todos com sistemas de iluminação, bons vestiários, estacionamento e lanchonetes. As Escolas de Futebol, antes sediadas nos campos maiores, foram gradativamente se transferindo para esses novos centros esportivos.

Ainda em 1988, com o crescimento da modalidade, iniciou-se o processo de criação da Associação de Futebol Social, considerado o primeiro passo para a fundação da Federação.

Neste mesmo ano fundou-se a Federação de Futebol que para unir todos os nomes passou a se chamar Society. Junto com a fundação foram criadas as primeiras regras e bola oficial da modalidade. Desde então, as regras e todo material esportivo vêm sofrendo uma série de modificações visando sempre a melhoria e a evolução do esporte.

Os campos de areia estão sendo rapidamente trocados pelos de grama sintética, além do surgimento de vários novos campos de Futebol Society, engrandecendo ainda mais este esporte, que já é considerado um dos mais praticados em todo o Brasil.

Atualmente são realizados diversos campeonatos oficiais, entre eles o Campeonato Paulista, abrangendo desde as categorias Fralda até a Principal, com uma média de vinte equipes por Categoria.

Hoje no Brasil existem Federações de Futebol Society em 26 estados, sendo a Federação Paulista considerada a de melhor infra-estrutura entre todas, com mais de 30.000 atletas registrados, cerca de 2.000 jogos por ano e aproximadamente 3.500.000 de praticantes na Grande São Paulo, de forma recreativa, nos mais de 650 campos .

O futebol Society veio para ficar, confirmando o sentimento de todos pelo futebol: UMA PAIXÃO NACIONAL.

Fonte: www.caprisociety.com.br

© 2010 Todos os direitos reservados.

Site gratuito Webnode