Suspensão DA MOUNTAIN BIKE

11-11-2010 13:01

Muitas bicicletas têm sistemas frontais e traseiros de suspensão. A suspensão possibilita que as rodas absorvam pequenos solavancos ao mesmo tempo em que mantém os pneus em contato com o chão para manter o controle.

Além disso, ajuda o ciclista e a bicicleta a absorverem grandes choques quando aterrisam de um pulo.


Uma bicicleta de corrida downhill

Tanto a suspensão frontal quanto a traseira possuem dois elementos essenciais: uma mola e um damper. Estes componentes também são conhecidos como absorvedores de choque.

Mola

A mola permite que a suspensão se mova para cima quando a roda sofre um solavanco e volte para a posição original quando o solavanco é superado.

A mola pode ser uma serpentina de aço, como a maioria das molas que conhecemos, ou pode ser um cilindro com ar pressurizado. Em qualquer um dos casos, quanto mais comprimida estiver a mola, mais força é necessária para comprimi-la, e é exatamente disso que precisamos para uma suspensão de mountain bike.

Damper

Se a suspensão fosse equipada somente com uma mola, ela iria quicar diversas vezes depois de um solavanco. Quando a suspensão é comprimida por um solavanco, o sistema precisa dissipar a energia armazenada na mola. O damper é um dispositivo que dissipa a energia e controla os ricochetes da suspensão.


O damper do absorvedor de choque de uma mountain bike. Ele bombeia óleo por meio de pequenos buracos ao mesmo tempo em que o pistão se move para cima e para baixo.

O tipo mais comum de damper é cheio de óleo. Ele é utilizado em suspensão de carros e bicicletas. Quando o absorvedor de choque é comprimido, o pistão força o óleo a passar por um pequeno buraco, chamado orifício. É necessária energia para forçar o fluido a passar pelo orifício e essa energia é convertida em calor no óleo. O interessante sobre os dampers é que eles dissipam mais energia e oferecem mais resistência ao movimento quanto mais rápido se comprime o absorvedor de choque.

Quando o absorvedor de choque se comprime rapidamente, um volume maior de fluido tem que passar pelo orifício, então, mais pressão é necessária para forçar o fluido. Isso gera duas coisas: o aumento da flexibilidade da suspensão (porque a pressão resiste ao movimento do absorvedor de choque) e dissipação maior de energia.

Desenvolver um bom absorvedor de choque é, em parte, achar um bom equilíbrio entre a taxa da mola (firmeza) e o damper. Por esse motivo, muitos absorvedores de choque tem taxas de firmeza e damping ajustáveis. Algumas molas de ar comprimido podem ser ajustadas aumentando ou diminuindo a pressão do ar.

Vamos ver como o damper é incorporado em uma suspensão de mountain bike.

Suspensão dianteira

O tipo mais comum de suspensão dianteira é o garfo de suspensão. Ele funciona como a suspensão dianteira em uma motocicleta.


Um garfo de suspensão de mountain bike

A parte inferior do garfo que segura a roda se encaixa nos tubos que conectam o garfo ao quadro. Dentro de cada tubo do garfo existe um absorvedor parecido com o que vimos no diagrama anterior. Quando o garfo se move para cima (a bicicleta passa por um solavanco), a mola se comprime e o pistão força o fluido através do orifício.

Suspensão traseira

Existem muitos designs diferentes para as suspensões traseiras. A maioria deles utiliza um absorvedor de choque similar ao do diagrama, só que com uma mola maior. Em muitos casos, o design do quadro e das articulações é o que diferencia uma bicicleta da outra.


Algumas mountain bikes têm uma configuração de suspensão traseira com uma geometria similar a um quadro de bicicleta convencional

As suspensões traseiras geralmente precisam de molas maiores porque a geometria dá à roda uma vantagem mecânica sobre a mola.

A roda traseira precisa se mover em 7,62 cm para que a mola e o absorvedor se comprima em 2,54 cm. Isso significa que a força no absorvedor é três vezes maior que a força no pneu.

Na parte dianteira, existem dois absorvedores de choque, e a força em cada absorvedor é metade da força que empurra o pneu.


Algumas bicicletas têm a suspensão traseira parecida com a de uma motocicleta

O desenvolvimento da suspensão anda de mãos dadas com o desenvolvimento dos quadros.

Fonte: lazer.hsw.com.br

© 2010 Todos os direitos reservados.

Website gratis Webnode