HISTÓRIA DAS MARATONAS AQUÁTICAS

03-11-2010 13:49

Abílio Couto nasceu em 1924, aprendeu a nadar aos 8 anos, e como todo atleta aficionado pelo esporte, costumava "cabular" aula para ir nadar, na piscina da Recreativa de Ribeirão Preto. Em 1942 aos 18 anos se consagrava campeão dos jogos abertos do interior, pela natação, feito que repetiu mais 5 vezes (1943,1944,1945,1946,1952 ) nos anos seguintes.Durante toda a adolescência ganhou títulos nadando provas rápidas em piscinas, pela então FPN, e participava de provas de revezamento, aonde nadava costas. Mas sua consagração viria mesmo fora das piscinas e dentro dos mares.

Em 1958 após algumas tentativas frustradas no ano anterior, Abílio voltava à Inglaterra para ser o primeiro brasileiro a atravessar a nado o Canal da Mancha, tornando-se um dos primeiros mitos da natação brasileira. Com o feito Abílio obteve repercussão mundial, o motivo é que o Canal da Mancha representa a maior façanha em todo o mundo de um nadador de águas abertas, até hoje. A fama de Abílio viria a crescer ainda mais no ano seguinte, em 1959, quando nadou de Dover na Inglaterra para Wissant na França, realizando sua segunda travessia na prova mais importante da modalidade, e não foi só isso, Abílio fez o tempo de 12 hrs e 49 min. E tornando-se então o recordista mundial da travessia do Canal da mancha, no sentido Ing-Fra caindo de novo na atenção da mídia mundial. Após isso Abílio voltou consagrado para o Brasil? Não, ainda não. Após 14 dias de bater o recorde mundial ele retornou para o Canal para realizar sua última travessia, e a fez. Mas vale lembrar que essa travessia era a prova do Campeonato Mundial de natação em águas abertas, e Abílio, ainda amador, não só entrou na competição como também venceu todos os profissionais, tornando-se no mesmo ano recordista mundial e campeão mundial do canal da mancha!!!

Abílio Couto se consagrou por realizar as maiores travessias do mundo, que são Canal da Mancha , Estreito de Darnelos , Estreito de Bosphoro , Dover to Deal , Miramar a Mar del Plata, Canal de Suez , Santa Fé a Coronha , Lac Des Cygnes, Salton Sea , Baia de Tóquio, Capri/Nápoles, entre outros. No ano de 1965 Abílio viria a realizar outro sonho, a travessia do Estreito de Gibraltar, que separa a África da Europa, atravessou o estreito em 5hrs e 52 min, enfrentando um tempo muito ruim e ondas muito fortes, as quais arrancaram seus óculos logo no início da travessia. E dos 14 Km teve que percorrer 25, graças ao mau tempo e as marés.

Após o título mundial de 59, Abílio participaria de outro campeonato mundial de natação em águas abertas, pela ( ILDSF ) , no ano de 1961, em Alexandria ( Egito). Ficou novamente em primeiro lugar, era o Bi-campeonato mundial profissional. Em 1963 o campeonato mundial era em Beiruth, no Líbano, novamente Abílio ficou em primeiro e se tornava Tri-campeão mundial de natação em águas abertas.No ano de 1967 era ano de Campeonato mundial de natação em águas abertas, seria realizado no Lago Ohrid , na Iugoslávia. Abílio compareceu como favorito e foi de novo campeão mundial, totalizando o Tetra-Campeonato Mundial em águas abertas. Em 1965 Abílio participaria do Campeonato Mundial de natação, no Lago Michigan , de Chicago ( EUA) a Saint Joseph ( Canadá), ficou com a Segunda colocação no geral, mas foi campeão mundial amador, e com os 98 km nadados em 42 hrs 20 min 20 s , tornando-se de 1965 até hoje o recorde brasileiro de permanência e distância na água.Abílio só voltaria a disputar outro campeonato mundial em 1969,na represa de Aswan no Egito, aonde ficou em segundo colocado entre os profissionais, mas como foi o primeiro colocado entre os amadores ficou com o título de campeão mundial amador.

Novamente em campeonatos mundiais, e de novo no Egito, em torno do Canal de Suez, Abílio com 47 anos era o sexto colocado entre os profissionais e primeiro entre os amadores, ficou com outro título amador de campeão mundial.Em 1975 Abílio participaria de seu último campeonato mundial de águas abertas, seria no Rio Nilo ( Egito ), Abílio com 51 anos chegaria em terceiro colocado no geral , mas ainda invencível entre os amadores, sendo de novo campeão mundial amador.Somando todos os campeonatos mundiais que Abílio participou, ele foi Tetra-Campeão mundial entre os profissionais e 8 vezes campeão mundial pelos amadores, todos campeonatos oficiais da ILDSF."Pai" das Águas AbertasAbílio Couto além de ser o primeiro brasileiro a se consagrar com uma travessia de longa distância, foi o "pai" das águas abertas no país, título concebido unanimemente pelos cronistas desportivos da época. Abílio foi o nadador que teve resultados mais expressivos em todos os tempos na natação brasileira, bem como o nadador que projetou a natação de Longa Distância Brasileira no cenário mundial.Como dirigente Abílio montou a primeira diretoria paulista de Águas Abertas e o primeiro Campeonato Paulista de Águas Abertas; montou o primeiro departamento de Águas Abertas na então CBN ( Confederação Brasileira de Natação) onde organizou o primeiro Campeonato Brasileiro de Águas Abertas. Criou também a prova mais importante das Águas Abertas no país, a travessia Ilhabela -Caraguatatuba, onde foi o juiz da prova.

MARATONAS AQUÁTICAS

Mar

Assim como importantes cidades, a história dos esportes aquáticos em São Paulo está diretamente relacionada a um rio, no caso o Tietê, local de diversas competições até a metade do século.

As travessias que eram realizadas no Tietê ajudaram a popularização das provas de maratonas aquáticas, setor em que a Federação Aquática Paulista promove o mais competitivo campeonato do país.Participam do campeonato paulista nadadores que tenham pelo menos 12 anos. A temporada é dividida em seis provas. Os nadadores mais velhos já ultrapassam os 70 anos.

As provas são realizadas em rios, represas e no mar, com percursos que variam de três a nove mil metros. Embarcações acompanham as provas, para que a segurança seja assegurada.

Diversos nadadores de São Paulo fizeram história nas provas de maratonas aquáticas. O paulista Abílio Couto tornou-se o primeiro brasileiro a atravessar o Canal da Mancha em 1959. Em 1997, o também paulista Igor de Souza conseguiu uma façanha incomum: atravessou o Canal da Mancha em ida e volta.

Represa

No mundial de esportes aquáticos de Roma/94 foi introduzida a prova de 25 quilômetros de maratonas aquáticas.

O Brasil foi representado por dois nadadores paulistas, Luciane Abe, 6° colocada, e Alexandre Angelotti

Fonte: www.aquaticapaulista.org.br

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie o seu site grátisWebnode